Um galego no Império Pequeno

Além da linha inimiga

April 3rd, 2008 at 9:03 pm

Despedido por programar em Perl

Pesquisando informaçom relacionada com Perl na rede atopei isto. Tem já algum tempo mas nom deixa de ser divertido :P.

Camelo do Perl

Editor de conteúdos eróticos do Yahoo despedido por excesso de programação.

Sunnyvale, CA – Fred Munk perdeu ontem o seu emprego devido à programação excessiva em Perl. Munk foi contratado para a categorização e revisão dos links de sites de pornografia para o departamento de Erotismo do Yahoo. Alegadamente passou mais tempo a programar scripts em perl do que a procurar pornografia.

“Foi despedido por ser preguiçoso demais”, disse Diane Vice, Directora de Pornogragia de Consumo do Yahoo. “Quero dizer, é aceitável usar recursos da companhia para divertimento por quinze minutos após o almoço, para estimular a digestão, chicoteando alguma expressão regular manhosa ou ofuscando a condição de quebra de um ciclo for, mas este Munk-guy tem um problema sério da produtividade. Eu disse-lhe para procurar alguma ajuda profissional, mas o Fred não ligou e continuou a debitar códido durante o horário do trabalho — compulsivamente, obsessivamente, simplesmente doente!”

Munk respondeu, “Eu estava a debitar código, a patroa aparecia e eu tinha que rapidamente mudar para a Jenna Jameson a levar por trás. Eu precisava de dedos rápidos, mas eu não era suficientemente rápido. Apanhava-me sempre com o Emacs aberto.”

Munk responde que a sua programação era para o bem do Yahoo, e que surfar na pornografia era uma distração. A primeira regra do hacker é: Não desperdice o seu tempo com material aborrecido. E que é mais deprimente e patético do que navegar através dos seios, pés, vulvas e esquisitices o dia inteiro? Nada me excita mais do que disparar linhas de código.”

Vice sugeriu que Munk gastasse menos tempo a programar back ends, e mais tempo a olhar para eles. “Nunca me ouviu. Finalmente, eu pedi para a segurança verificar o seu disco rígido, e havia megas e megas de código em Perl – funções de pesquisa, parsers de texto, ele era doentio. Aquela foi a última gota, nós não necessitamos mergulhadores de Perl na categoria erotica. Nós necessitamos mergulhadores do vulvas. Sr. Munk, Adios.”

O assistente dos empregados do Yahoo referiu que tal progreamação é um problema comum entre editores do Yahoo; o departamento de pornografia em particular está a assistir a muita programação clandestina. “As pessoas estão a distrair-se do seu trabalho por todo o lixo open source na web. O número dos modificações tem crescido muito, e aqueles fanáticos sem escrúpulos estão a promover as suas alterações aggressivamente. Às vezes um erro tipográfico é suficiente para deixá-lo apanhado – se você quer verificar as esquisitices em regsex.com, por exemplo, e se esquece do s, você vai ter a regex.com, e banners para todos os tipos de coisas para geeks directamente na cara — Quer dizer, o que é um gajo novo é suposto fazer?”

Quando confrontado com esta indicação, Vice prometeu marcar um grupo de encontro e uma mailing list para os empregados afectados pela disfunção de programação compulsiva/obsessiva. “Eu quero que os nossos empregados tenham um lugar para sempre que sentam o impuso para o vi ou emacs. Isto é simples, e funcionou bastante bem para os A.A. Nós somos um empregador de primeira classe que se importa com os nossos funcionários.”

Tags:
-

Comments are closed.