Um galego no Império Pequeno

Além da linha inimiga

March 5th, 2015 at 7:04 pm

Análise após 6 meses em Gibraltar

Muito me mudou a vida no último ano, deixamos atrás a capital pequeno-imperial e nom paramos até chegar ao mar, já no extremo Sul do continente. Chegamos ao Campo de Gibraltar há seis meses sendo dous e, desde há treze dias, já somos três (quatro com o Gandalf).

Nova aventura e novos projectos em todos os aspectos, no plano profissional comecei a trabalhar numa empresa de apostas onde misturo inglês, português e espanhol de 9 a 5; o resto do tempo desfruto aprendendo isso de ser pai. Muitos dizem que aqui acaba a aventura, as viagens e o lazer, mas eu estou disposto a demonstrar o falso dessa premissa, pode-se seguir viajando, vivendo aventuras e desfrutando igual ou incluso mais do que antes. É umha nova etapa mas o essencial nom vai mudar.

12_Gib

Por que Gibraltar?

E por que nom? O nosso projecto consistia em viajar pelo mundo sobre duas rodas, mas a chegada da cativa mudou um bocado os planos iniciais. Longe de abandonar o nosso sonho o que fizemos foi repensá-lo e modificá-lo para encaixar com a nova situaçom, em lugar de morar na estrada iremos buscando trabalho e movendo o nosso ninho como nómadas cada tanto e conhecendo novos lugares em maior profundidade.

Nom tinhamos um objectivo fixo como primeira parada e Gibraltar apareceu no caminho, após meio ano já aqui a experiência está a ser muito positiva: o meu inglês está a melhorar a passos de gigante, estou ganhando habilidades que me seram muito úteis para poder trabalhar em outros países e estamos a conhecer a gente muito interessante. Nom deixamos de explorar esta zona (a aquém e além do Estreito) que nos está a surpreender muito agradavelmente.

Que virá depois?

Pois nom o sei, pelo de agora ainda tenho muito por fazer aqui e pretendo estar mínimo um ano para ver o lugar em todas as estações e para marcar alguns elementos na minha lista de cousas a fazer antes de morrer :).

Tags:
-

Comments are closed.